ISEPRO
Armazém Paraíba
YASMINI
Investigação

Ministério da Justiça Investiga Segurança Pública do Piauí

Algumas irregularidades foram encontradas, como é o caso de materiais que estavam em desacordo com o protocolo adotado pelo Órgão Nacional.

04/12/2019 20h10Atualizado há 1 semana
Por: André Nogueira
Fonte: Notícia Diária
Foto: reprodução/Internet
Foto: reprodução/Internet

Por determinação do Ministério da Justiça, do Juiz Sérgio Moro, através  da Secretaria Nacional de Segurança Pública - SENASP, uma equipe composta por 4 técnicos da Força Nacional estiveram realizando uma auditoria junto à Segurança Pública do Estado do Piauí. 

 

Um ofício foi encaminhado ao Secretário de Segurança do Estado do Piauí, Fábio Abreu, informando a vinda dos agentes do Ministério da Justiça entre os dias 02 e 04 de dezembro deste ano que visitaram às Sede da Secretaria de Segurança Pública; Unidades da Polícia Civil, como a Acadepol; o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar e Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros para avaliar a situação, aplicação e uso dos materiais adquiridos pelo Estado por meio de convênios firmados com a SENASP. 

Segundo uma fonte ligado a segurança pública, algumas irregularidades foram  encontradas, como é o caso de materiais que estavam em desacordo com o protocolo adotado pelo Órgão Nacional.

"Entre às irregularidades encontradas estão materiais sem placas que indicam que a origem dos produtos foram contemplados por meio dos convênios com a Secretária Nacional; como, por exemplo, viaturas da polícia; além de outros materiais que deveria ser utilizados para polícia comunitária que se encontravam dentro das dependências da Academia de Polícia Civil, Acadepol", explicou a fonte. 

Após o relatório final, o Estado, por meio da Secretaria de Segurança e seus Órgãos, será orientado a corrigir as falhas para que não sofra as sensações previstas nos contratos e não fique sem realizar novos convênios. 

Todos os convênios firmados entre o Estado e Governo Federal, do presidente Jair Bolsonaro, podem ser acessados por meio do portal

http://plataformamaisbrasil.gov.br/acesso-livre; inclusive os que estão sob auditoria.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias