UNOPAR
ISEPRO
TOPO 4 ANOS
Armazém Paraíba
YASMINI
SEGURANÇA

“Piauí é o estado mais seguro do Nordeste”, diz Fábio Abreu

Em entrevista ao Viagora, o secretário de Segurança reforçou o resultado da pesquisa Atlas Brasileiro da Violência e disse que até julho de 2020 o problema de viaturas no estado estará resolvido.

05/09/2019 09h18
Por: ND Teresina
Fonte: Vi Agora

Fábio Abreu ingressou na Polícia Militar do Piauí em 1993 e possui especialização em Segurança Pública pela Universidade Estadual do Piauí, curso que concluiu em 2013. Na eleição para deputado federal em 2014, ostentava a patente de capitão. Licenciou-se do mandato no terceiro governo Wellington Dias para assumir a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Foi eleito deputado federal pelo PL em 2018 e em 2019 retornou ao cargo de secretário de Segurança do estado.

Em entrevista ao Viagora, o secretário de Segurança Pública do Piauí falou sobre os desafios, concurso público e trabalhos desenvolvidos à frente da pasta.

Viagora:Secretário Fábio Abreu, o senhor já comandou a pasta entre 2015 e 2018 e nessa nova gestão o senhor disse que iria trabalhar para implementar as medidas previstas no Plano Estadual de Segurança Pública, lançado em abril de 2018, no final de sua primeira passagem pela pasta. Como anda esta implementação? Já teve avanços? Quais foram?

Fábio Abreu: Esse plano está em pleno funcionamento, tanto que o próprio Tribunal de Contas solicitou informações sobre o andamento do plano e nós temos uma equipe aqui na secretaria que faz esse acompanhamento. Nós estamos debatendo o PPA baseado no plano. Algumas coisas já tem estrutura, como as perícias, e estamos finalizando esse processo com a inauguração do instituto de DNA e equipamentos, muitos equipamentos adquiridos para o setor de perícia tanto na capital como no interior. Estão chegando duas máquinas vindas da Alemanha que emitem laudo definitivo de entorpecentes, um avanço principalmente para o interior. As outras áreas, com relação ao processo de estruturação, viaturas, estruturação das unidades, agora vamos fazer bastante pela capital, vamos inaugurar as delegacias especializadas de trânsito, idoso, da mulher no Centro, em Gilbués e Canto do Buriti. Nessa parte de estruturação das unidades teremos um avanço significativo.

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraSecretário de Segurança Fábio AbreuSecretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu.

Viagora: O senhor está priorizando os investimentos em tecnologia e em inteligência? O que já foi feito nessa área?

Fábio Abreu: Sim, em tecnologia temos o aplicativo Salve Maria, outros na área de acompanhamento de facção. Vamos lançar um novo sistema que protege celulares, um sistema de proteção para o proprietário que fizer o cadastro no momento da compra na loja e que vai para o banco de dados do sistema. Esse banco de dados irá informar se o celular que está registrado foi roubado. A população vai poder fazer consulta e saber se o aparelho é roubado ou não, se alguém oferecer o celular a pessoa pode entrar no aplicativo, lançar o número do IMEI e, se for um aparelho roubado, estará a restrição. Nós vamos fazer constantemente essa recuperação de celular. Vamos lançar também nossa inteligência artificial, a Iara - Inteligência Artificial de Resposta Automática. Na prática, a pessoa vai chegar a abrir o aplicativo e perguntar quem é delegado do 8º DP, por exemplo, aí o sistema responde e vai servir para documentos também. O sistema de celular deverá ser lançado esse mês e o Iara está em fase de desenvolvimento.

Viagora: Assim que o senhor assumiu a pasta, afirmou que um dos principais focos seria a redução dos índices de criminalidade na capital e no interior. O senhor acha que está atingindo esse objetivo? Por quê?

Fábio Abreu: O índice mais grave é aquele que você não consegue recuperar. A única coisa que eu não consigo recuperar para o cidadão é a vida dele, então quando eu falo de recuperar o nosso estado está excelente, os dados são de outros órgãos, não são só nossos e confere com os nossos também no que se refere a homicídio. Segundo o que aponta o Atlas Brasileiro da Violência 2019, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública pelo Instituto Nacional de Pesquisas Aplicadas (Ipea), o Piauí apresenta a menor taxa estimada de homicídios da Região Nordeste, tendo somado uma média de 20,9 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Os dados são referentes ao ano de 2017. No tocante aos crimes violentos contra a vida, como os homicídios, em 2019, o Piauí já conseguiu reduzir em 10% os registros, sobretudo em Teresina. O Piauí é o estado mais seguro do Nordeste. Nosso quadro está bem e onde nós estivermos precisando, vamos melhorar principalmente no aspecto da sensação. Um roubo feito no bairro e muitas pessoas compartilhando fica aquela ideia de que está acontecendo muitos. Tem uma explicação cientifica para isso, que é a regra 8020, 20 % faz o crime e corresponde ao restante dos 80%, por isso nós queremos ir direto na fonte. Estamos trabalhando nisso. Por exemplo, tivemos uma redução de roubos a clínicas através do uso do botão do pânico, então vamos estar trabalhando esse modelo de comunicação com a polícia em relação aos comércios nos bairros, do Centro e vídeomonitoramento.

Viagora: O déficit de policiais militares no estado é de cerca de 50% do efetivo. Já foi solicitado um concurso público?

Fábio Abreu: Eu solicitei concurso da Polícia Civil e foi feito, estamos na última fase. São 357 policiais civis, entre agentes, delegados e peritos. Fiz a solicitação de mil policiais militares e 40 oficiais, estou aguardando a resposta do governador e espero que seja concurso para mil.

Viagora: O senhor já conseguiu os recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública no Ministério da Justiça e Segurança Pública para dar melhores condições estruturais e financeiras para os policiais?

Fábio Abreu: Esse fundo é fundo com os estados. O governo federal contingenciou a metade enquanto a outra metade foi para Justiça e está protelando. Era para ter sido liberado em agosto e a última informação que tivemos é que sai em dezembro, então estou fazendo uma avalição com representação no Supremo, para que possamos ter um percentual que está na conta da justiça e que por motivo de burocracia não libera. O nosso estado já está pronto para receber cerca de R$ 9 milhões.

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraSecretário Fábio AbreuFábio Abreu.

Viagora: Secretário, existem reclamações sobre falta de viaturas tanto na capital como no interior do estado e também sobre a falta de estrutura nas delegacias. Como o senhor pretende resolver essas questões?

Fábio Abreu: É questão de prioridade. Essa parte, nós temos esse fundo e vou colocar em viaturas, depois para monitoramento nas cidades começando por Teresina. Temos R$ 10 milhões de emendas de bancada impositivas para sair e essa vai toda para viaturas e R$ 1,7 milhão de emendas minhas para viaturas também. No máximo até a metade do próximo ano estamos com esse problema de viaturas 100% resolvido, além do financiamento que o governo estadual está viabilizando. Este ano, a PM recebeu 12 novas viaturas, sendo que cinco delas foram direcionadas à capital: uma para o Comandando-Geral; uma para o 6º Batalhão; uma para a 2ª Companhia Independente de Polícia Militar, localizada no Promorar; uma para o Batalhão de Operações Especiais; e uma para o 17º Batalhão. As demais foram distribuídas por unidades do interior do estado.

Viagora: Por que o senhor está querendo fechar as delegacias no período da noite na capital?

Fábio Abreu: Estamos finalizando um estudo que vai me dar o resultado exato de quantos boletins são feitos nas delegacias a noite em Teresina e eu me arrisco a dizer que quase nenhum. A PM já está fazendo B.O. e TCO então hoje o ideal se a pessoa não quiser pisar fora de casa é o policial entrar com tablet lá na sala dela, por exemplo, e registrar o B.O. Então não se justifica ir na delegacia, porque nós estamos lançando agora em setembro a divisão de Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP). Vamos ter sete dessas, áreas que irão estar sob responsabilidade de delegados e policiais militares e cada região vai apresentar os seus dados e vamos buscar junto ao governador a gratificação desses policiais e dentro dessa região vamos ter a contabilização de bairro e cada bairro vai ter sua viatura identificada. O objetivo é fazer que esse policial vá para o campo para aumentar a efetividade da Polícia Civil.

Viagora: Por que o senhor participa ativamente de algumas operações?

Fábio Abreu: Essa operação do Banco do Brasil de Campo Maior, por exemplo, eu analisei a importância da ocorrência, e eu já fui lá no terceiro a quarto dia onde os policiais já estavam querendo recuar, e eu indo lá os policiais tendem a ficar mais impulsionados. E não é história que é para tirar foto, eu participo de todas as ações e nesse caso vi de perto a dificuldade deles e isso é importante para avaliação.

Viagora: Secretário, como o senhor pretende intensificar as ações de combate ao tráfico no estado?

Fábio Abreu: Essas operações sistemáticas estão sendo intensificadas, estamos fazendo integradas com o Maranhão, para que a gente dê atenção também aos roubos e para diminuir a quantidade de mandados de prisão que estão em aberto. Sobre o mapa do tráfico, nós estamos tendo um apoio importante que vai ter consequências aqui. Teresina, por estar situada em uma região de não tão fácil acesso tem período que não tem droga. A PRF tem feito várias apreensões e estamos focando nos grandes que geram a maioria dos problemas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias