YASMINI
Armazém Paraíba
ISEPRO
TOPO 4 ANOS
NÃO HÁ JUSTIÇA?

Mulher que debochou da Justiça ao ser presa em Teresina é solta

“Substituo a prisão preventiva em prisão domiciliar, em razão desta ser responsável pelos cuidados dos filhos, aplicando ainda o monitoramento eletrônico”, disse o juiz Felipe Bacelar.

ND Teresina

ND TeresinaNoticias direto da capital piauiense.

31/07/2019 15h37Atualizado há 3 semanas
Por: Redação
Fonte: GP1

Durante a audiência de custódia ocorrida na manhã desta quarta-feira (31), o juiz de direito Felipe Bacelar Aguiar Carvalho, converteu a prisão em flagrante de Kassia Kiss Lira dos Santos, em preventiva, mas a substituiu por domiciliar, com a utilização de tornozeleira eletrônica.

Kassia Kiss havia sido presa com 4kg de maconha, durante uma operação da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, na manhã da última terça-feira (30), e chegou a debochar da Polícia Militar e do Poder Judiciário ao dizer: “amanhã eu saio, ainda saio debochando”, se referindo à audiência de custódia que seria realizada hoje.

Na decisão desta quarta-feira, o juiz Felipe Bacelar se fundamentou no art. 318-A do Código de Processo Penal, atendendo à manifestação do Ministério Público e da defesa da acusada. “Substituo a prisão preventiva em prisão domiciliar, em razão desta ser responsável pelos cuidados dos filhos, aplicando ainda o monitoramento eletrônico enquanto perdurar esta prisão a fim de que seja fiscalizado o seu devido cumprimento”, pontuou o magistrado.

Em entrevista ao GP1, o advogado Herbert Araújo, informou que Kassia Kiss declarou perante o juiz que estava sob efeito de entorpecentes no momento de sua prisão e não ratificou as declarações reproduzidas em um vídeo divulgado amplamente na mídia. “Ela declarou na audiência que é usuária de drogas, inclusive, não ratifica essas declarações que ela deu no dia anterior. Ela se mostra até arrependida do que falou, porque, no momento da prisão, ela estava sob efeito de drogas e diante de certa ira por não aceitar a situação, mas na audiência ela deixou claro que respeita a Justiça”, frisou a defesa.

Kassia Kiss Lira dos Santos responderá ao processo que apura o crime de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico, com uso de tornozeleira eletrônica, até decisão ulterior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias