Polícia

Se condenado, cunhado de Ana Hickmann pode pegar até 20 anos de prisão

O Ministério Público de Minas Gerais vai pedir pena de 6 a 20 anos de prisão para o cunhado da apresentadora Ana Hickmann, Gustavo Correa, pela morte do suposto fã da estrela, Rodrigo Augusto de Pádua, em um hotel da zona sul de Belo Horizonte em 21 de maio do ano passado.

A defesa alega legítima defesa. O promotor Francisco Santiago, do II Tribunal do Júri da capital, afirma que houve homicídio simples. “A pessoa já havia sido dominada e levou três tiros na nuca”, diz. Sobre possíveis críticas que possa sofrer, o promotor diz não se incomodar. “Tenho que me ater ao que minha consciência manda.”

Na última segunda-feira, 18, aconteceu no Fórum Lafayette, a segunda audiência de instrução do processo. Ao final dessa fase, e a partir das alegações finais, ocorrerá a decisão sobre a ida ou não de Correa a júri popular. Será ouvido na capital o irmão de Rodrigo, Helisson Augusto de Pádua, que morava em Belo Horizonte à época e reconheceu o corpo do parente. Está previsto ainda o depoimento de Correa.

O cunhado da apresentadora chegou há pouco ao fórum e disse que só falará com a imprensa depois da audiência. A apresentadora Ana Hickmann não está no local.

Na chegada ao fórum, Helisson afirmou que o irmão poderia estar vivo. “O início da ação era uma coisa. O final, outra. Se a justiça está denunciando, é por ter provas suficientes de que o que aconteceu passou dos limites. Não estou justificando o jeito como ele chegou (ao hotel). Mas meu irmão poderia estar vivo”.

Rodrigo, que era de Juiz de Fora, na Zona da Mata, se hospedou à época no mesmo hotel em que a apresentadora estava. Hickmann viajou a Belo Horizonte para lançamento de produto de sua marca.

Depois do almoço, Rodrigo, armado, rendeu o cunhado da apresentadora no lobby do hotel e o obrigou a levá-lo até o quarto da apresentadora, que  estava com sua assessora, Giovana Oliveira. Rodrigo disse aos três que ficassem de costas e passou a xingar Hickmann. Em seguida, fez disparos. Gustavo reagiu, começou a lutar com Rodrigo e o matou utilizando a arma do suposto fã. Um tiro dado por Rodrigo acertou a Giovana, que chegou a ficar internada em hospitais de Belo Horizonte e São Paulo.

Fonte: IstoÉ

Comentários

Tags

Moisés Pontes

Moisés Pontes atualmente é estudante de enfermagem pela Faculdade FAMEP. Iniciou sua carreira profissional como colunista jornalístico em 2013 no site de notícias local Amarante Net a convite do atual prefeito Luiz Neto (PSD). Em 2014, recebeu o convite para assumir no Portal JN (Teresina) a coluna Informe Amarante com notícias do município e região. Atualmente também presta serviços como assessor de imprensa político e colaborador da AD Publicidade de Teresina. A convite da deputada e secretária de infraestrutura, Janaínna Marques, Moises recebeu a presidência do PTB Jovem Amarante tornando-se adjunto ao atual presidente Dr. Ítalo Queiroz (PTB Amarante). Trabalhou em 2015 como TARM-Técnico Telefonista Auxiliar de Regulação Médica do SAMU Amarante. Sobre sua paixão por jornalismo, Moisés Pontes foi orientado e instruído pelo jornalista, advogado, professor e historiador cultural Virgílio Queiroz, ator do filme Aí Que Vida de Cícero Filho. Moisés Pontes tem como meta no futuro próximo, criar um site e assessoria de mídias e notícias em saúde devido sua paixão por enfermagem e jornalismo.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close