Cidades Política

Sob ameaça do TCE, prefeito de Luzilândia reduz próprio salário que aumentou abusivamente

O Prefeito Ronaldo Gomes deve reduzir próprio salário, da vice e de secretários mediante decisão tomada na véspera da votação do parecer do TCE que denuncia a aprovação do aumento de salários dos agentes políticos em Luzilândia, pela câmara de vereadores ano passado, enquanto era vereador e presidente do Legislativo municipal.

O prefeito teria se reunido com a sua equipe de governo composta pela vice-prefeita e secretários decidiu reduzir os salários dos mesmos em aproximadamente 15% do ordenado. De acordo com o portal Clica Luzilândia a decisão se deu considerando a crise pela qual passa o o município de Luzilândia em suas receitas, toda na mão do prefeito.

O salário do Cprefeito, que hoje está em cerca de R$16 mil reais, sofreu reajuste ano passado, quando o atual prefeito Ronaldo Gomes, na época vereador e presidente da Câmara Municipal de Luzilândia aprovou o Projeto de Lei, de autoria da Mesa Diretora da Câmara de Luzilândia, no qual fazia parte, o aumento do salário do prefeito, vereadores e secretários.

Sobre o aumento dos seus próprios subsídios, visto que como candidato eleito a Prefeito, Ronaldo Gomes se favoreceria diretamente da decisão, foi apresentada junto ao TCE, uma denúncia relacionada a aprovação de seu aumento e dos subsídios dos agentes políticos ( vice -prefeito, secretários e vereadores). De acordo com o processo, o prefeito Ronaldo Gomes quando citado não respondeu. Assim sendo, o parecer do TCE é pela devolução dos valores recebidos “indevidamente”. O parecer do Ministério Público de Contas que será votado amanhã (14) na Primeira Câmara do TCE/ PI

Com informações do clicaluzilandia

Comentários