Cidades Economia

População de Amarante se manifesta contra o aumento da taxa de iluminação pública

A Câmara de Vereadores de Amarante teve sua sessão tumultuada na manhã do último sábado (4), ao ficar lotada por parte dos amarantinos que se sente prejudicada pelo valor abusivo do aumento da Taxa de Contribuição de Iluminação Pública (Cosip). Foram dezenas de manifestantes que ocuparam a “Casa do Povo” manifestando-se contrário ao aumento, fazendo valer um trecho da Constituição do Brasil: “Todo poder emana do povo”!

Com a discussão em pauta e com a Câmara lotada e tomada pela população, surgiram gritos com palavras de ordem contrario ao aumento do valor da taxa. Manifestantes com cartazes deixaram seu recado aos 11 vereadores e demais populares presentes de que não terão trégua na medida em que foi aprovada pelos mesmos, seja revogada.

Durante a sessão, vereadores da base de sustentação do governo do atual prefeito discutiram com os vereadores de oposição: Rudyfran Ferreira (PSD) e Luis Rocha (PSD), que em seus discursos defenderam os direitos do povo sobre o aumento abusivo da taxa de iluminação pública. Apenas dois vereadores (Rudyfran e Luis Rocha), votaram contra o aumento.

A população de Amarante teve um aumento de 20% na taxa de iluminação pública a partir do mês de outubro de 2017. O aumento foi após o atual prefeito do município, Diego Lamartine Soares Teixeira (PP), decretar através do Decreto Nº, 060/2017, de 21 de Setembro de 2017.

Em sessão ordinária, no dia 06 de agosto de 2017,os vereadores aprovaram a alteração da lei nº. 3.14 de 08 de março de 1973 que dispõe sobre o serviço de iluminação pública na cidade de Amarante, institui a taxa de iluminação pública e autoriza assinatura de convênio com as Centrais Elétricas do Piauí S.A – Cepisa.

 

Edição e texto: Moisés Pontes

Comentários