Cidades Política

População de Amarante faz abaixo assinado contra o aumento da taxa de iluminação pública

A população do município de Amarante organizou um manifesto através de um abaixo assinado contra o aumento ilegal de 20% da taxa de iluminação pública (COSIP), decreto pelo prefeito, Diego Teixeira (PP).

O objetivo é revogar o decreto através do poder judiciário. Para Ronalva Feitosa, presidente do Partido dos Trabalhadores de Amarante, o prefeito foi totalmente insensível ao clamor da população. Para a mesma o gestor em seu primeiro ano de sua gestão alegar que teria que aumentar a taxa de iluminação pública e não ter pensado nas pessoas pobres que não podem pagar um aumento abusivo desse, em uma crise que vive o Brasil onde um presidente golpista em vez de aumentar o salário mínimo, o diminui, é totalmente ilegal.

O Juiz de Direito da Comarca de Amarante, Dr.Netanias Batista de Moura, cancelou através de uma liminar o decreto do prefeito, Diego Teixeira (PP), que aumentou em 20% a taxa de iluminação pública do município de Amarante Piauí.

A ação popular com pedido de tutela de urgência foi protocolada no dia 09 de novembro de 2017, a pedido da presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), Ronalva Feitosa.

No dia 04 de dezembro de 2017 está marcada uma audiência de tentativa de conciliação.

Entenda

Na manhã de quinta-feira (09/11), o Partido dos Trabalhadores do município de Amarante, através de sua presidente, Ronalva Feitosa, entrou com uma Ação Popular com Pedido de Tutela de Urgência, contra o aumento ilegal da taxa de iluminação pública decretado pelo prefeito, Diego Teixeira (PP).

A ação pede que seja cancelado o decreto ilegal do prefeito de Amarante que aumentou a taxa de iluminação pública. A população não aguenta mais pagar impostos abusivos e clama por socorro em uma crise financeira que se arrasta pelo país.

“O prefeito foi totalmente insensível ao clamor da população. E na sua ausência de planejamento coloca a conta pro nosso povo pagar. Ele entrou sabendo, e no primeiro ano de sua gestão alegar que teria que aumentar a taxa de iluminação pública; ele não pensou nas pessoas pobres que não podem pagar um aumento abusivo desse, nessa crise que vive o Brasil onde um presidente golpista em vez de aumentar o salário mínimo, o diminui. E é com o clamor da população que pedimos que a justiça cancele esse decreto, pois o povo de Amarante não aguenta pagar a conta de gestão sem planejamento. O povo está liso prefeito! O povo é quem está liso!”, declarou Ronalva Feitosa.

A população de Amarante que vive nas ruas escuras e mal iluminadas recebeu um presente da administração municipal no mês de setembro de 2017: está pagando uma taxa por uma iluminação pública inexistente ou de péssima qualidade e ainda mais cara.

Saiba mais

A população de Amarante teve um aumento de 20% na taxa de iluminação pública a partir do mês de outubro de 2017. O aumento foi após o atual prefeito do município, Diego Lamartine Soares Teixeira (PP), decretar através do Decreto Nº, 060/2017, de 21 de Setembro de 2017.

Em sessão ordinária, no dia 06 de agosto de 2017, vereadores da base aliada do atual prefeito aprovaram a alteração da lei nº. 3.14 de 08 de março de 1973 que dispõe sobre o serviço de iluminação pública na cidade de Amarante, institui a taxa de iluminação pública e autoriza assinatura de convênio com as Centrais Elétricas do Piauí S.A – Cepisa.

Apenas dois vereadores, Rudyfran e Rochinha, que compõe da base de oposição votaram contra o decreto de aumento da taxa de iluminação pública.

Texto e edição: Moisés Pontes

 

Comentários