Concursos

Uespi e Nucepe convocam instituições para discutir fraudes em concursos

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE) convocam a imprensa para reunião que será realizada juntamente com outros órgãos públicos do Estado do Piauí, a fim de discutir estratégias para o fortalecimento da segurança, transparência e da lisura dos serviços prestados pelo NUCEPE à sociedade piauiense. A reunião acontecerá nesta quarta-feira, 19 de abril de 2017, às 11h, no Gabinete da Reitoria da UESPI, Palácio Pirajá, localizado no Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina.

Criado inicialmente com a finalidade de elaborar e aplicar provas de vestibular anuais para ingresso de alunos na UESPI, atualmente o NUCEPE tornou-se o principal órgão do Estado responsável pela elaboração e execução de outras seleções como concursos públicos e processos seletivos no Piauí.

Os serviços prestados pelo NUCEPE também envolvem questões que fogem à sua natureza, como segurança e fiscalização da aplicação dos certames. Para cumprir com eficiência e eficácia suas funções e obedecer aos princípios da transparência e moralidade essenciais à administração pública, o NUCEPE precisa contar com o apoio e a parceria de outras instituições.

“O NUCEPE tem todas as condições para continuar cumprindo suas funções junto à sociedade piauiense. Mas é preciso reconhecer que nós somos uma universidade, nós trabalhamos com a produção de conhecimento. As questões relativas à segurança e à fiscalização já fogem da nossa alçada. E é por isso que nós estamos convidando essas instituições a se unirem a nós para melhor atendermos à sociedade” afirma o reitor da UESPI, Nouga Cardoso Batista.

A Administração Superior da UESPI convidou representantes dos seguintes órgãos para se unirem em força-tarefa: Secretaria de Estado da Justiça, Secretaria de Estado da Segurança Pública, Coordenadoria de Comunicação Social, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Piauí, Procuradoria Geral do Estado, Ministério Público Estadual, Polícia Militar e Delegacia Geral da Polícia Civil.

Fonte: 180graus

Comentários