Polícia

“Foi uma queda”, diz mãe sobre suposto estupro em Regeneração

A suspeita de violência sexual contra uma bebê de apenas 2 anos de idade, na cidade de Regeneração (147 Km de Teresina), choca a cidade desde o último final de semana. A mãe da menina deu entrada na Maternidade Evangelina Rosa ainda no sábado (25/03), acompanhada de um representante do Conselho Tutelar do seu município.

Todas as hipóteses estão sendo apuradas pelo Conselho Tutelar e o Ministério Público da cidade de Regeneração. Devido a ausência de crime, até o momento, a polícia não foi acionada formalmente.

Entretanto, o delegado regional de Amarante, Tomaz de Aquino, que responde por mais seis municípios vizinhos, entre eles a cidade de Regeneração, disse ao OitoMeia que tomou conhecido do caso e foi falar com a mãe em Teresina. “Os órgãos competentes estão agindo, mas logo quando eu soube, fui procurar a mãe pra saber mais informações do caso. Ela [mãe] disse que foi uma queda na casa da madrinha, e acabou lesionando o órgão genital da criança. Nada ainda indica ter sido violência sexual”, disse o delegado.

Segundo Tomaz de Aquino, a polícia também está investigando o caso para saber se procede a versão da mãe. “Ninguém denunciou na polícia, até porque não há nada que indique um crime; eu mesmo fui atrás do caso, tive acesso aos exames preliminares na maternidade, e em nenhum momento nada que indicasse ser violência sexual”.

Ainda na maternidade, a bebê passou por todos os procedimentos médicos e foi periciada pelo Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVVIS), que terá os resultados concluídos dentro de 15 dias. Em nota, a Maternidade Evangelina Rosa, informou a reportagem que “os laudos dos exames periciais realizados no SAMVVIS não são divulgados pelo mesmo. No caso específico, foi realizado o exame pericial e a menor não encontra-se internada. Os laudos definitivos são encaminhados diretamente para as autoridades competentes”.

O delegado lembra que, caso surja qualquer indício sobre violência sexual nos próximos laudos, de imediato será aberto um inquérito policial e, formalmente, a polícia entrará no caso.

Fonte: OitoMeia

Comentários