Economia Últimas

Teresina começará 2016 com previsão de mais de 8 mil novos empregos

Teresina terá 12 novas empresas no Polo Industrial Norte ainda no primeiro semestre de 2016. A informação é do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Fábio Nery. Os novos negócios, juntos, somam um investimento de R$ 40 milhões e devem gerar 3 mil novos empregos na capital. “Essas empresas estão aguardando apenas a regularização dos terrenos no cartório”, completou o gestor.

No Polo Industrial Sul, a expansão da Ferronorte, já anunciada pela prefeitura na semana passada, deve trazer mais R$ 100 milhões em investimentos e gerar 400 empregos diretos e 1.500 indiretos. “Cedemos 13 hectares de área para a expansão da empresa e já existe 15 mil metros de área construída”, destacou o secretário.

Também está prevista, para o primeiro semestre, a instalação da Assaí Atacadista, do Grupo Pão de Açúcar. A empresa deverá se instalar nas proximidades do balão da avenida Miguel Rosa com a BR-316. Não há informações sobre o investimento e o número de empregos. “Mas, eles já estão com o terreno alugado”, garante o secretário.

O setor de Serviços é outro que terá incremento. Em fevereiro deve começar a operar em Teresina mais uma empresa de call center, na zona Norte. A expectativa é de geração de mais 2.400 empregos. “Foi exatamente o setor de call center que segurou a onda da recessão em Teresina. O setor teve saldo positivo de 4.200 postos de trabalho em 2015 e isso fez com que os números não fossem tão negativos, já que perdemos 5 mil postos na construção civil e 1.200 na indústria da transformação”, analisa Nery, anunciando que a prefeitura está em negociação com outras empresas de call center para firmarem sede na zona Leste.

Conselho Municipal de Emprego e Lei da Micro e Pequena empresa
Fábio Nery acrescenta que está sendo homologado pelo Ministério do Trabalho o Conselho Municipal do Emprego, com o objetivo de implantar, ainda no primeiro semestre de 2016, políticas públicas para aumentar o número de postos de trabalho. “Será um Sine municipal, que vai trabalhar com a qualificação de pessoas e colocá-las no mercado de trabalho”, explicou o gestor.

O secretário acrescentou que já foi aprovado na Câmara de Vereadores a Lei da Micro e Pequena Empresa, que deve ser sancionada em janeiro ou fevereiro. “Vai melhorar as condições dos pequenos negócios, no âmbito das compras públicas, na desburocratização, facilitando a formalização do micro e pequeno empreendedor, estimulando e disseminando a cultura empreendedora, através dos agentes de desenvolvimento, que são pessoas capacitadas para orientar e qualificar para empreender”, disse Nery.

Fonte: Cidade Verde

Comentários