EsportesMundoÚltimas

Sarah Menezes é eliminada na estréia do mundial de Judô em Astana

Semanas de treinamento e expectativa terminaram em alguns minutos de luta. Depois de focar uma preparação especial para o Mundial de Judô, Sarah Menezes se viu na chave mais difícil da competição e acabou eliminada em sua estreia no torneio. Mesmo dando sangue literalmente, a piauiense foi superada pela belga Charline Van Snick e deu adeus ao sonho do título inédito.

Foto Reprodução/Ippon TV
Foto Reprodução/Ippon TV

O sorteio colocou Sarah Menezes em uma chave com outras três medalhistas olímpicas. Logo de cara, enfrentou a medalhista de bronze de Londres 2012. Uma das duas seria eliminada logo na estreia.

Em um confronto equilibrado, Sarah Menezes acabou sofrendo uma punição nos primeiros minutos e ficou em desvantagem no restante do combate. Enquanto a brasileira era mais agressiva e tentava encaixar seus golpes, a belga se aproveitava nas técnicas de solo para ganhar tempo.

Foto Reprodução/Ippon TV
Foto Reprodução/Ippon TV

Faltando pouco mais de um minuto para o fim da luta, a brasileira notou um sangramento ao sair da imobilização provocada pela belga. Como as regras do judô não permitem a continuidade do combate, Sarah Menezes saiu do tatame para receber atendimento médico. Já faltando 38 segundos para o fim, o sangramento no rosto persistiu e Sarah foi forçada a sair novamente.

As duas paradas foram prejudiciais para a brasileira, que crescia em volume de luta, mas tinha seu crescimento interrompido a cada interrupção.

Nos últimos segundos, Sarah Menezes foi para o tudo ou nada. Arriscou ao máximo e tentou encaixar um golpe. Na queda, acabou sofrendo um revés da belga, que conseguiu um yuko e confirmou sua vitória.

Bronze em três edições, Sarah Menezes passa em branco no seu segundo mundial consecutivo, agora em situação diferente de 2014. No ano passado, ela foi surpreendida pela revelação Armandine Buchard, da França. Dessa vez, teve uma semifinal antecipada para a primeira luta e foi derrotada por um detalhe. Agora é pensar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Fonte: Cidade Verde

Comentários

Tags

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close